quinta-feira, 24 de março de 2016

Creative Crazy Colors Ice Green AltaModa



Voltando às resenhas, resolvi começar com um produtinho que já faz parte da minha rotina, as colorações fantasia. No final da matéria tem uma foto do motivo de ter um arco íris no meu banheiro rss..

Confesso que não levei muito a sério a proposta da Creative Crazy Colors à primeira vista, a caixa não me vendeu.  Passei um bom tempo olhando para a mesma enquanto minha prima, a pessoa que iria utilizar, não parava de falar. Visivelmente ansiosa e nervosa com a mudança da cor. Afinal não é muito comum mamães da minha cidade terem os cabelos verdes. 

Trata-se de uma coloração temporária com efeito condicionante, e como a maioria das similares do mercado, não contém amônia ou peróxidos (água oxigenada). 

Como toda coloração fantasia, ela exige descoloração prévia  quanto mais você descolorir, mais fiel a cor será. Por esse motivo não é recomendada para pessoas que possuem alisamentos, já que estes fios normalmente não suportam descoloração. Mas se você já leu essa matéria aqui do blog, sabe que não é impossível desde que seja feito por um profissional qualificado.

O que eu achei:
A cor do produto na embalagem é turquesa (que eu achei até mais bonita do que a cor que realmente fica), mas não se preocupe, fica verde sim. A tonalidade vai depender do grau de descoloração. quanto mais claro estiver o cabelo antes da aplicação, melhor.
Possui um aroma docinho agradável e rende bem.
Após enxaguar, os fios ficam macios com sensação tátil de condicionados.

De início ela queria descoloração global, mas consegui convencê-la a fazer mechas largas e tonalizar com tons de roxo, azul e verde.
Para o roxo usamos violeta de genciana e para o azul (que quase não aparece) usamos azul dimetileno.

Com flash e...

Sem flash.

Abaixo, as mudanças cabelísticas da filhota nos últimos 3 anos. Hoje ela mantém azul.

Beijocas...


terça-feira, 22 de março de 2016

Cabelo Químico x Cabelo Virgem



Uma das primeiras regras quando se trata de cabelos é que não se pode comparar cabelo virgem com cabelo modificado quimicamente, independente da química utilizada. 

Sempre falei aqui no blog que vivemos na era da informação, então nada mais lógico do que buscar sempre aprender coisas novas. Principalmente quando as informações serão relevantes para o nosso dia a dia, certo?

Então vamos lá, vou comparar o cabelo a uma pessoa. O cabelo virgem seria uma pessoa como eu e você. Às vezes ficamos resfriados, às vezes pegamos uma catapora, uma dengue... ou seja, coisas cotidianas que acontecem com uma certa frequência.
Já o cabelo quimicamente tratado, seria como a pessoa que precisou se submeter a uma cirurgia. 

Após uma gripe você se restabelece completamente, com suplementação vitamínica e alimentação balanceada, você mal se lembra da gripe nas semanas seguintes. Após uma cirurgia você precisa de cuidados especiais, a recuperação é lenta e muitas vezes você precisa manter cuidados permanentes.

Assim como a pessoa saudável que pode ocasionalmente contrair doenças corriqueiras, os fios virgens sofrem agressões corriqueiras como ressecamento por poluição, água do mar ou cloro, falta de nutrição derivada de longos períodos sem tratamento, etc. Todos problemas fáceis de serem contornados.

Porém os cabelos químicos precisam de cuidado redobrado constantemente, eu diria atenção como a do diabético ou hipertenso que precisa monitorar a glicemia e pressão arterial religiosamente.

Por que comparei os fios químicos com pessoas que realizaram uma cirurgia? Bom, apesar de não haver bisturi envolvido num procedimento químico capilar, algumas camadas de cutículas ou escamas precisam abrir para haver a mudança no córtex, que é a parte onde ocorre tanto a mudança estrutural no caso de um alisamento ou de cor no caso da coloração/descoloração

Os agentes alcalinos utilizados nesses processos podem danificar de forma permanente as cutículas dos cabelos, bem como gerar danos irreparáveis no córtex, independente do tempo que passe e dos tratamentos que sejam feitos. Então não adianta achar que porque já se passaram alguns meses o seu cabelo já estará virgem. uma vez alterado não há reversão na parte modificada. 

Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre como identificar danos, Diagnóstico Capilar em Casa e  Querer X Precisar.

Então não tem o que ser feito com meu cabelo depois que fiz uma química?
Acalme-se Margarida do dia! Cabelos quimicamente modificados são quimicamente modificados por uma razão, certo? Ninguém em sã consciência colocaria um produto com pH 13 num cabelo se não fosse para fazer algo que o deixasse diferente e bonito, certo?

Porém não tem como comparar a saúde de um cabelo virgem com a de um cabelo que foi exposto por 40... 60 minutos a um produto com pH 13, por mais que já tenha 6 meses. A única parte virgem será a parte que cresceu após o procedimento, ou seja, a parte próxima à raiz.

Não espere que um produto tenha o mesmo desempenho em um cabelo quimicamente modificado como tem um cabelo virgem. Respeite cada condição e cuide de acordo com cada necessidade.

Nos próximos posts falaremos mais sobre tratamentos.

Beijocas...

sábado, 19 de março de 2016

Ainda Amo Cabelo

Mais de dois anos sem passar por aqui e hoje a saudade apertou. Bom... cá estou.

O final de 2013 não foi muito feliz, foi o precursor de um início de 2014 ainda pior com o meu divórcio.
Quando você passa metade da sua vida casada e do nada acaba, você se sente como uma criança tendo que reaprender a andar, falar, calcular e planejar pra um, mas você não morre, isso te deixa mais forte.
Fiz tudo que podia para evitar coisas que lembravam a vida antiga, até cicatrizarem todas as feridas. Aceitei um trabalho longe de casa, cortei o cabelão, passei por três cores de cabelo em uma única tarde, fiz minha primeira tattoo e descobri a noite, leia-se baladas =P 


Comecei a Dieta Dukan, perdi vinte e tantos quilos (dos quais hoje recuperei cerca de 10). 2014 foi ano de cicatrizar feridas e passar por uma nova cirurgia nos 45 minutos do segundo tempo, dia 29/12 passei por uma cirurgia de emergência (apendicite). Já 2015 foi o ano de colocar em prática todas as lições aprendidas no ano anterior, a mais valiosa foi aprender a dizer Não sem sentir culpa. Só fazer o que me faz feliz e está ao meu alcance, mesmo que por isso eu seja mal interpretada. 
Fui na primeira edição do Tomorrowland Brasil e EDC (ambos em SP) e preciso dizer que foi mais do que incrível.

Durante todo esse tempo o meu porto seguro foi minha família, minha mãe foi incrível como sempre, minha irmã fazia de tudo para me entreter e filhota passou de criança a mulher, me ouvindo, e ajudando. É incrível como às vezes os papéis se invertem..

Eu não precisava escrever nada disso, mas deveria, em respeito a cada mensagem de carinho recebida. Obrigada.

Beijocas e tô na área! 


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails